22 de Novembro de 2017

Como fazer chapinha sem danificar os cabelos?


Existe uma imensidão de opções no mercado para alisar os cabelos, mas até hoje a chapinha é um dos itens mais queridos da mulherada na hora de alisar os fios. Conhecida como prancha alisadora pelos profissionais, a chapinha consegue realizar um sonho antigo de muitas mulheres, que é o de deixar os cabelos lisos em um curto espaço de tempo. Por ser extremamente usada no dia-a-dia feminino, tornou-se importante saber como utilizar chapinha sem danificar os fios. Para te ajudar nessa hora, selecionamos aqui, as melhores dicas para garantir que você fique com cabelos impecáveis o ano todo!

Entenda como a chapinha funciona

A estrutura do seu cabelo contém fibras de queratina, que definem seu tipo de fio: cacheado, liso ou ondulado. Então, para mudar a forma das madeixas, você precisa transformar a disposição dessa proteína. Para realizar esta tarefa, o calor da chapinha deve estar entre  100° C e 150° C , assim seu fio não corre o risco de ficar danificado.

Passo a Passo simples

A primeira coisa a ser realizada é a limpeza do cabelo, ou seja, deve ser bem lavado removendo toda a oleosidade. Nunca passe a chapinha sobre os fios sujos. Em seguida seque muito bem os cabelos,  pois a chapinha pode “fritar”os fios. Caso eles sejam bem indomáveis, aconselha-se realizar uma escova antes, para facilitar o deslizamento da chapinha pelos fios.  Aplique uma pequena quantidade  de sérum, fluido ou hidratante termoativado na palma da mão e espalhe pelo comprimento do cabelo até as pontas . Evite exagero de produto, pois seu cabelo pode ficar com aspecto pesado e sem brilho. Isso potencializa o resultado da chapa, deixando os fios com um aspecto liso mais perfeito. Feito isso,  escove os fios com uma escova redonda.

Separe os fios em mechas médias (evite as muito finas ou grossas demais) e em cada uma delas passe a prancha de uma só vez, da raiz às pontas, sem parar em nenhum momento, para não correr o risco de danificar um determinado ponto, devido ao excesso de calor direto.

Não é indicado ficar muito tempo passando a prancha em apenas um lugar, o cabelo pode queimar e acabar partindo. Comece da raiz até as pontas, com a mão reta. Na hora da franja, separe o cabelo em mechas e passe a prancha para frente e para baixo. Uma dica: se a franja for usada de lado, depois de pranchá-la, coloque os fios no sentido correto com as mãos, assentando-os de maneira bem natural.

Uma técnica para cada tipo de cabelo

Naturalmente lisos

Tipo de fio que necessita de um alisamento sem marcas.

Fino e quebradiço: para garantir o liso poderoso, faça uma escova antes. então, divida o cabelo em três partes – duas laterais e atrás da cabeça – e comece a alisar pela nuca.  Dica: Para não deixar marcas nem ter as pontas espigadas, evite apertar a chapa com força.

Grosso: lave e seque bem. em seguida, repita a divisão feita para a indicação de cabelos finos e passe a chapinha sem pentear. Este tipo de cabelo pede chapas com temperatura mais alta, como as de cerâmica.

Cachos definidos

Ignore o uso de bobe e conquiste o enrolado perfeito em segundos! Com cuidado, separe uma mecha do cabelo seco (sem escova) com dois dedos de expessura. Coloque-a na chapinha e faça uma volta para dentro (a mecha fica sobre o aparelho). Desça rapidamente até o final para que os cachos fiquem fechados. Prefira as pranchas no formato estreito e comprido, para cachear os fios. Normalmente este tipo de chapa possui a indicação de que alisa e modela na própria embalagem.

Franja no seu devido lugar

Mantenha a chapinha a meio centímetro do couro cabeludo para não se queimar.
Franja fechada: o processo é parecido com a técnica descrita acima. Porém, após segurar a franja na piastra, você vira o pulso para dentro.
Franja lateral: ainda com os fios secos, decida de que lado quer a franja. coloque o cabelo na chapinha e, então, vire o pulso para dentro. daí, siga no mesmo sentido que pretende deixá-la.

Ondulado

Se seu cabelo já é cacheado, faça uma escova antes de pranchar. Em seguida, invista no processo de ondulação. Valem as mesmas dicas para fazer cachos, mas com uma diferença essencial: o movimento deve ser lento. isso ajuda os cachos a ficarem anelados e abertos.

Tipos de chapinhas

Cerâmica
Quando é aquecida, a chapa emite raios infravermelhos, que selam as cutículas e alisam os fios com maior facilidade. Assim, não é necessário passar a chapa várias vezes no mesmo lugar.

Íons
São conhecidos por acabar com o arrepiado. Quebram as moléculas de água na superfície dos fios, facilitando a absorção. O resultado disso tudo é cabelos mais hidratados, sedosos e brilhantes.

Prancha mais larga

Você alisa mechas maiores e chapa todo o cabelo mais depressa. A única desvantagem: este modelo é mais difícil de ser manuseado do que os fininhos.

Com abertura pequena

O vão formado entre os dois lados da chapa deve ser o menor possível.  Os fios são mais pressionados e ficam lisos sem dificuldade.

 

 

 

 

3 Comentários

  • Responder
    21/03/2016

    Ótimas dicas, bem completas. Não tem jeito de descuidar e errar em algo é o cabelo que paga o preço. Adorei. beijos.

  • Responder
    Anny
    30/07/2012

    Muito boas essas dicas! Também acho importante que se diga que as melhores chapinhas são as que são feitas com os melhores materiais: a cerâmica e a turmalina. Eu levo meses usando a karmin g3 pro, uma chapinha com esses materiais, e meus cabelos estão saudáveis como sempre – e isso acontece porque esses materiais selam a cutícula, impedindo a entrada de calor excessiva de calor. Basicamente, o que acontece é que todo o calor é aplicado na parte exterior dos fios, o que faz com que seja mais rápido alisar com essas chapinhas. Para as meninas que queiram conhecer a karmin, deixo aqui a página http://www.beyas.com.br/karmin-g3-salon-pro-chapinha-profissional-100-pura-turmalina-ceramica.html Eu acho que com chapinha não vale a pena escolher o mais barato, porque, mais tarde, os maus resultados vão aparecer sob a forma de cabelos secos e sem brilho.

  • Responder
    Anny
    30/07/2012

    Muito boas essas dicas! Também acho importante que se diga que as melhores chapinhas são as que são feitas com os melhores materiais: a cerâmica e a turmalina. Eu levo meses usando a karmin g3 pro, uma chapinha com esses materiais, e meus cabelos estão saudáveis como sempre – e isso acontece porque esses materiais selam a cutícula, impedindo a entrada de calor excessiva de calor. Basicamente, o que acontece é que todo o calor é aplicado na parte exterior dos fios, o que faz com que seja mais rápido alisar com essas chapinhas. Para as meninas que queiram conhecer a karmin, deixo aqui a página http://www.beyas.com.br/karmin-g3-salon-pro-chapinha-profissional-100-pura-turmalina-ceramica.html Eu acho que com chapinha não vale a pena escolher o mais barato, porque, mais tarde, os maus resultados vão aparecer sob a forma de cabelos secos e sem brilho.